Tarcha

Já faz um tempo que eu estou devendo este review para o Aperte Start! e chegou a hora de pagar a promessa. Desde que me conheço por gente eu sou aficcionado por games e tecnologia, então nem preciso descrever a minha reação quando ouvi os primeiros rumores sobre o Playstation Phone. MUST HAVE foram as palavras que povoaram minha mente desde então. Demorou, mas graças a uma amiga caridosa que estava voltando da Alemanha consegui adquirir o meu aguardado Xperia Play. Agora, com cerca de 2 meses de uso acho que já estou em condições de fazer um review decente. Bom, chega de ladainha e vamos ao que interessa.

xperia play

Vou começar falando da parte não gamer do aparelho. Não sou nenhum expert em smartphones, mas já tive um Motorola Milestone e um Nokia E71 antes do Xperia Play. Eu sempre odiei digitar mensagens SMS pelo teclado de discagem dos celulares normais, e por isso sempre escolhi smartphones com um teclado físico para facilitar minha vida. Sempre disse que a única coisa que me faria abrir mão desta característica seria para substituí-lo por um controle otimizado para jogar. A Sony Ericsson aparentemente ouviu as minhas (e com certeza de muitas outras pessoas por aí) preces e as atendeu com um aparelho de primeira. Pra começar o design é muito bonito e simples, sem muita frescura. Devo admitir que o celular é mais fino do que eu esperava mas ainda assim é um pouco mais grosso do que a grande maioria dos outros smartphones por aí. O sistema que vem instalado de fábrica é o Android 2.3 (Gingerbread) e roda muito bem no processador de 1GHz e 512MB de RAM. Ele possui uma câmera traseira de 5mp e que é capaz de gravar vídeos em 720p (mas para isso é necessário pegar uma atualização) e uma frontal com qualidade VGA para vídeo conferências. O GPS é bem preciso e não demora muito tempo para encontrar a posição. O máximo que eu fiquei esperando foi cerca de 1 minuto, muito menos tempo do que eu gastava esperando o GPS do Milestone. A vida da bateria me deixou satisfeito também. Utilizando normalmente para falar durante o dia e conferir eventuais emails, tweets, vídeos no Youtube e trocar SMS a bateria está durando entre 15 e 30 horas. Jogando direto o Xperia Play aguenta cerca de 5 horas de uso, por isso é um boa idéia ter uma bateria reserva caso deseje terminar aquele jogo durante uma viagem longa.

Agora vamos ao que interessa, a jogatina. O aparelho conta com um D-Pad, os quatro botões clássicos do Playstation (X, círculo/bolinha, quadrado e triângulo), os botões L e R em cima (na posição de jogo), start, select, um botão de menu e dois touchpads que funcionam como direcionais analógicos. Esta configuração permite jogar com a qualidade que um bom gamer gosta e sem perder área de visão na tela do aparelho. Obviamente, nem tudo são flores. Na minha opinião os botões ficaram muito pequenos e isto prejudica um pouco a jogabilidade, principalmente no D-Pad que torna muito difícil conseguir executar movimentos rápidos como os vistos em jogos de luta para dar golpes especiais. Com a prática a gente se acostuma, mas ainda assim não espere conseguir acertar 100% das vezes os movimentos complexos. Obviamente tornar os botões maiores implicaria em aumentar o tamanho do celular, e isso não seria muito legal. No quesito performance não tenho do reclamar, o Xperia Play rodou todos os jogos pré-instalados sem nenhum problema e também os emuladores e jogos adicionais que testei. A Sony Ericsson compartilhou com as desenvolvedoras de jogos para celular como programar para que os controles funcionem corretamente, e por isso é possível encontrar vários jogos para Android que são otimizados para o Xperia Play e tiram proveito de todo seu potencial.

Agora chegamos ao maior vacilo da Sony Ericsson em relação ao aparelho. Se tinha algo que estava empolgando os gamers era a possibilidade de se comprar e jogar os clássicos do PSOne para desfrutar no celular, mas isto ainda não é a realidade. A loja virtual da Sony para estes jogos, chamada de Playstation Pocket no sistema do celular, ainda não está funcionando. Mas graças ao trabalho de engenharia reversa de Yifan Lu, já é possível utilizar o seu aplicativo PSXperia para extrair o emulador integrado a Crash Bandicoot (vem pré-instalado em todos os modelos do Xperia Play) e aplicá-lo a uma imagem de jogo de Playstation, criando assim uma versão compatível de qualquer jogo. Outra saída é utilizar um emulador de Playstation para o Android que permita mapear os botões para teclas físicas. Eu comprei o FPSE e ele deu conta do recado, embora não reconheça os analógicos. Como o Xperia Play tem botões suficientes para representar a maioria dos consoles que foram lançados antes do Playstation, jogar qualquer título deles em um emulador é simplesmente maravilhoso.

Para concluir, eu acredito que a Sony esteja dando um tiro no próprio pé ao não ter disponibilizado a venda de clássicos de Playstation 1 para o aparelho ainda, fato que com certeza impulsionaria as vendas. Mas enquanto ela repara esse erro, é possível garantir muitas e muitas horas de diversão com os emuladores e jogos de Android otimizados. Na minha opinião pessoal eu dou nota 9.5/10 para o Xperia Play e afirmo que é o celular mais próximo dos meus sonhos no momento, afinal nada mais épico do que poder “abrir” o celular e desfrutar de Castlevania: Symphony of the Night, Wild Arms, Rock’n Roll Racing, Final Fantasy VI, Chrono Trigger e outros clássicos da minha infância a hora que quiser!

15/12/2011
xperia play

Review – Xperia Play, o Smartphone para Gamers

Desde que me conheço por gente eu sou aficcionado por games e tecnologia, então nem preciso descrever a minha reação quando ouvi os primeiros rumores sobre o Playstation Phone.